Como um estudante de Educação Física deu origem à rede de academias

Como um estudante de Educação Física deu origem à rede de academias
setembro 16 07:36 2018 Imprimir este artigo

Não ser apenas mais uma. Foi com essa visão que o empresário Ygo Lira conseguiu transformar uma academia de pequeno porte em um grande negócio. A história começou em 2004, quando ele entrou no curso de Educação Física. O empresário atuou como estagiário na Riva Fitness, antiga academia onde hoje fica a unidade da Vibe no bairro dos Bancários.  A Vibe Academia foi criada apenas em 2008, quando o antigo proprietário decidiu se desfazer da empresa.

Segundo Ygo Lira, o começo foi muito difícil, porque ele não tinha nenhuma experiência com gestão, não sabia como empreender. “O custo de início não foi grande. A academia era de pequeno porte. Os maquinários nacionais. A dificuldade foi maior na parte da gestão. Imposto, contabilidade, investimento, planejamento. A parte técnica era mais fácil, porque eu era estudante e já estava estagiando na área. Em 2010, depois de me formar, assumi a gestão da empresa. A partir daí resolvi dar uma cara nova a academia e buscar novidades”.

O empresário conta que o objetivo era ter um padrão de academia “de praia” na zona sul da cidade. Depois de participar de uma feira de negócios em São Paulo, voltadas ao setor, Ygo decidiu, em 2012, mudar todos os equipamentos e investir em maquinários importados.  Com essas mudanças, a Vibe Academia conseguiu se tornar referência na Zona Sul e alavancar os negócios.

“O nosso público sempre foi mais fiel pelo nosso serviço. No início a gente não tinha uma grande estrutura como as outras academias. Então decidimos investir em um serviço de referência. A gente tinha uma visão de onde queria chegar, só não tinha o capital para isso. Aos poucos ganhamos credibilidade. Começamos comprando pouco e pagando certo. E foi assim, mesmo sem tantos recursos, que conseguimos mudar o padrão da academia”.

No mesmo ano, além da reforma, o empresário decidiu fazer uma segunda linha de empreendimentos, a Strong Gym, com preços mais acessíveis. Localizada no bairro de Mangabeira, a primeira unidade da Strong foi estruturada com os antigos equipamentos da Vibe. “Tive que me reinventar porque para pagar o preço baixo e não ter tantos serviços, o pessoal preferia ir para uma academia Low Cost, que tem uma grande estrutura. Quando abri a segunda unidade da Strong, no município de Bayeux, decidi mudar o layout. Fiz uma academia com os custos mais enxutos, mas padronizada, com equipamentos importados, espaços mais amplos e tendo um serviço melhor do que as Low Cost”, ressalta Ygo.

Segundo o gestor, desde o início ele tinha o foco de expandir os negócios. E mesmo no período de crise, ele conseguiu ampliar para novas unidades. Hoje são cinco academias, sendo duas Vibe e três Strong. Em 2017, Ygo também decidiu abrir a Yvi, uma empresa de gestão que gerencia todas as academias. Hoje, toda a rede é composta por 142 funcionários e 7500 alunos ativos.

Ygo Lira comenta que até 2020 quer ter vinte unidades no estado. O objetivo é abrir três academias por ano. Em 2019, serão inauguradas unidades no bairro do Cristo e nos municípios de Santa Rita e Cabedelo. Depois o foco é no interior da Paraíba, como Guarabira e Campina Grande. Todos os equipamentos agora são importados da China, vêm em contêiner fechado, e é por isso que estão com uma expansão tão agressiva.  A rede também já tem modelos de franquia e de sócio investidor prontos para possíveis negociações.

“Noventa e cinco por cento dos alunos de educação física querem ser personal trainer. Eu queria ser dono de academia. Comecei como estagiário. Trabalhava de graça só para adquirir experiência. Passei por todos os degraus para chegar até a gestão. Eu não esperava tanto. Mas isso tudo valeu a pena”, finaliza Ygo Lira.

Foto e Reportagem: Cibelly Correia

EKONOMY é um canal de comunicação multiplataforma que engloba um PORTAL de NOTÍCIAS e uma WEB TV voltados exclusivamente às áreas de ECONOMIA e NEGÓCIOS da região Nordeste.

  Artigo "marcado" como:
  Categoria: