Demanda por profissionais de Blockchain cresce 50% em um ano

Demanda por profissionais de Blockchain cresce 50% em um ano
fevereiro 07 16:00 2019

A procura por profissionais especializados em Blockchain está em crescimento e os salários para estas posições aumentam simultaneamente. A atuação da tecnologia no Brasil ainda é tímida, mas o mercado aquecido lá fora promete alavancar seu uso no país. Seja através de empresas multinacionais que desejam implantar projetos globais de Blockchain, ou Startups que veem bons casos de uso deste recurso.

Alguns job postings, como o cryptojobslist.com, apresentam um crescimento radical no número de vagas de 2017 para 2018, saltando de 2.000 vagas para mais de 4.000. A maior plataforma de freelancers do mundo, a inglesa Upwork, divulgou que uma das habilidades mais requeridas pelos empregadores é o conhecimento em Blockchain.

De acordo com o especialista em tecnologia e coordenador do curso de MBA sobre Blockchain na FIAP, Michel Fernandes, o mercado brasileiro já está demonstrando esta tendência. “As empresas no Brasil estão em uma fase de conhecimento da tecnologia e partindo para o desenvolvimento de provas de conceito. Para isso, precisam ter profissionais aptos a implementar tais projetos, assim como precisam de profissionais que irão de fato entregá-los” explica o especialista.

O Blockchain é aplicado especialmente quando o assunto é descentralização de informação, transparência e garantia de integridade da informação. A tecnologia permite que informações importantes sejam compartilhadas com diversos participantes. Diferentemente de um banco de dados tradicional, onde o acesso é centralizado, com o Blockchain todos que participam da rede têm acesso às mesmas informações. As possibilidades de fraudes são praticamente impossíveis devido ao conceito empregado para o armazenamento nos dados.

Podemos citar um exemplo prático da aplicação do Blockchain. Existe uma preocupação dos consumidores em adquirir produtos naturais e comprovar que vieram de determinas fazendas. Portanto, acompanhar todo o ciclo de produção garante uma diferenciação no mercado. A ideia é que por meio de etiquetas de QRCode nos produtos, os consumidores possam rastrear todas as fases de produção como conferir datas de plantio, colheita, local onde foi processado etc. Toda a cadeia se beneficia deste tipo de rastreamento e eventuais problemas podem ser facilmente verificáveis, permitindo que as empresas consigam responder de forma mais efetiva a eles.

Fonte: Assessoria

  Artigo "marcado" como:
  Categoria: