Conheça Juliana Mayer, a Engenheira Civil que decidiu abrir sua própria construtora após tornar mãe

Conheça Juliana Mayer, a Engenheira Civil que decidiu abrir sua própria construtora após tornar mãe
março 24 07:00 2019

Juliana Mayer é o exemplo de mulher determinada. Natural de Monteiro, no Cariri paraibano, ela montou uma construtora com sua irmã e vem ultrapassando a crise com raciocínio e sagacidade.

A engenheira nunca se acomodou. Filha de médicos do interior, viu as oportunidades que tinha e agarrou todas elas. “Via amigas que tinham as coisas como eu e se acostumavam com aquele estilo de vida”. Questionada pela reportagem do EKONOMY, ela afirmou que “sempre quis mais, queria ir além e sabia que para isso eu precisava lutar muito”, conta.

Com inclinação para o cálculo no ensino médio, ela decidiu cursar Engenharia Civil na Universidade Federal da Paraíba, ramo que ninguém em sua família percorria. Ser uma mulher num curso de exatas, no início dos anos 2000, parecia algo intimidador, mas não para Juliana. Ela conta que o curso tinha cerca de 30% do corpo discente feminino, mas com ela sempre se impôs, pois sabia que seu gênero não era levado em conta.

Ao fim do curso, Juliana tinha dois caminhos a seguir: concluir os estudos e seguir a carreira no estágio ou continuar o curso de direito que tinha começado no último período de engenharia. Ela escolheu os dois. Por quê? “Porque eu não posso errar nunca”, responde.

O curso de Direito a fez entender melhor como o mundo organizacional funcionava, além de entender os direitos que poderia usar a seu favor no futuro. Já o novo emprego foi onde ela aprendeu tudo. “A Construtora Magmatec foi uma escola para mim. Quando entrei lá ainda era uma empresa pequena, então tive a oportunidade de trabalhar em todos os setores. Sou muito grata pelo tempo que passei lá”, conta Juliana ao EKONOMY.

Ser engenheira sempre foi seu sonho, mas em certo momento ela teve que repensar a escolha. “Eu engravidei. Foi nesse momento que ponderei se queria fazer isso pelo resto da minha vida. Acordar cedo, ir pra obra, era tudo o que eu sempre quis, mas agora que tinha uma filha não sabia se tudo isso era o suficiente”, confessa.

Juliana Mayer

Ela já fazia alguns projetos paralelos aos da empresa que trabalhava e em 2012, decidiu tornar a sua construtora, Mayer Engenharia, seu trabalho integral. Ser empreendedora dava a oportunidade para Juliana continuar a trabalhar com o ramo que tinha escolhido e se dedicar aos cuidados da filha. Ela teve o total apoio da família e tocou em frente o projeto. Hoje em dia, a construtora está com três obras para acabar, além de trabalhar para terceiros e ser especializada em empreendimentos rápidos.

Além da construtora, Juliana ainda atua como Diretora de Relações Públicas do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa (Sinduscon/JP), sendo a única mulher a ocupar uma das cadeiras.

“A verdade é que não sei o que estaria fazendo se não fosse a engenharia. Defendo minha profissão para todos que conversam comigo. Sempre que preciso sei adaptar minha empresa e meus trabalhos, mas no momento vejo que o que faço dá certo e não quero sair daqui. Se pudesse, gostaria que minha filha seguisse os meus passos”.

Juliana Mayer é uma mulher a se espelhar, pela sua determinação, força e coragem.

Reportagem: Marina Cabral

  Artigo "marcado" como:
  Categoria: