Produtividade – Uma questão de mentalidade

Produtividade – Uma questão de mentalidade
abril 23 16:30 2019

Antes de compreender o cenário econômico e político do pais – até mesmo antes de investir e empreender – , é preciso desenvolver uma mentalidade produtiva. Do contrário, sonhos e ambições podem ruir nas primeiras passadas.

Como assim? O fato é que todas as nossas realizações, pequenas ou grandes, precisam de um alicerce, um sustentáculo emocional. Se não estamos bem, nossa coragem, criatividade e agilidade simplesmente somem; perdemos o prumo; por isso, muitos vivem em altos e baixos o tempo todo.

Mas afinal, o que é uma mentalidade produtiva?

Se você pensou em gestão de tempo, bateu na trave! Na verdade, antes de organizar bem a sua agenda, será necessário delimitar os horários e quais tarefas vai executar. Primeiro, é preciso entender que muitas pessoas não saem do lugar por não possuírem aquela força, uma bomba propulsora que nos leva ao topo, que nos move a dizer não aos desejos imediatos, que nos faz abrir mão do sono gostoso de uma manhã chuvosa, das farras e principalmente de seguir e agradar a manada.

Muitos chamam essa força de Motivação – como quiserem – eu prefiro chamar de Propósito guiado por valores.

 Pessoas com uma mentalidade improdutiva não possuem um porquê sólido, seus motivos são frágeis e voláteis. Elas querem agradar, sonham com destaque e status – o que não é errado em si. Mas não será o suficiente quando o calo apertar.

 Normalmente, pessoas improdutivas se poupam muito, vestem-se de vítimas frente ao primeiro esforço, sentem-se injustiçadas e exploradas ao saírem do padrão comum de trabalho, focam naquilo que não possuem e no que não podem controlar. Desse  modo, possuem baixíssima capacidade de recuperação. Assim, nos trancos e na adrenalina da vida empresarial desanimam fácil, mas tudo começou lá atrás com propósito fraco ou inexistente. 

Pessoas com uma mentalidade produtiva primeiramente desenvolvem um porquê embasado nos seus valores pessoais, ou seja, não há sacrifício da sua essência, não há perda de identidade, há uma preocupação com uma melhoria continuada. São pessoas planejadoras, dispostas a pagar o preço do seu objetivo, calculam tudo, acolhem o risco e assumem de forma otimista as mudanças na sua rotina com a certeza de que todo esforço temporário será recompensado no tempo determinado.

Pessoas de mentalidade produtiva também caem, se frustram, mas, se permitem viver o luto e a dor compreendendo o aprendizado de cada situação. Com isso, tornam-se mais fortes e sem teimosia mudam a estratégia.

Sem estimular a vaidade e a prepotência buscam estar próximos de pessoas superiores em conhecimento e experiência, sem perder tempo com fofoquinhas e com massagens no próprio ego. Usam o tempo de forma inteligente sendo verdadeiramente obcecado por aprender em qualquer área, afinal, tudo pode virar uma ideia para um grande negócio.

Qualquer um de nós pode desenvolver uma mentalidade produtiva, basta querer verdadeiramente e estar disposto a lidar com o estranhamento das pessoas automatizadas. Um primeiro passo? Conheça a si mesmo, seus valores e sonhos. Entenda em que fase da vida você está e se suas escolhas estão congruentes com a aquilo que você é e pode fazer no momento. Produtividade não se trata apenas de aproveitar bem o tempo, mas conquistar felicidade, autoestima e confiança através de suas realizações para si mesmo e para o bem das pessoas ao seu redor.

  Artigo "marcado" como:
  Categoria: