Whatsapp ainda tem brecha de segurança grave

Whatsapp ainda tem brecha de segurança grave
agosto 08 17:02 2019

Há cerca de um ano foram descobertas brechas de segurança no mensageiro mais popular do mundo, o Whatsapp. E agora, para verificar se as falhas foram corrigidas, pesquisadores do Check Point Research utilizaram o antigo método de invasão — e, surpreendentemente, conseguiram driblar a segurança do aplicativo.

As falhas não foram corrigidas e ainda são bastante graves. Além do fato do mensageiro ser utilizado por mais de 1,5 bilhão  de pessoas, é uma forma de comunicação entre empregados e grupos de trabalho, onde são enviadas mensagens de fontes confiáveis e, se falsificadas, podem criar graves problemas.

  • As brechas divulgadas pelos pesquisadores no ano passado (2018) foram:
  • Usar o recurso de ‘aspas’ em um grupo a fim de mudar a identidade de um remetente mesmo que a pessoa não esteja no grupo;
  • Enviar uma mensagem pública “disfarçada” de mensagem privada para um participante de um grupo e a resposta ser enviada em um grupo.

Das três, somente a última citada foi corrigida pelo Whatsapp. As outras duas, igualmente perigosas, foram replicadas pelos pesquisadores com sucesso.

Fonte: Tec Mundo

SAIBA MAIS:

Facebook fará alteração no nome do Instagram e do WhatsApp

Saiba quais são os celulares em que o WhatsApp vai parar de funcionar nos próximos meses

  Artigo "marcado" como:
  Categoria: