Liderança feminina ganha espaço em profissões dominadas por homens: conheça Rebeca Chinarro e Mariana Sousa

Liderança feminina ganha espaço em profissões dominadas por homens: conheça Rebeca Chinarro e Mariana Sousa
março 22 07:53 2020

O ano é 2020. Na última década, muito se discutiu sobre a presença das mulheres no mercado de trabalho, equiparação salarial e equidade de gêneros. Mas será que o mercado de trabalho na Paraíba já percebeu o resultado destas reflexões e lutas? Ao que parece, sim. Áreas antes dominadas por homens, desde a universidade,  hoje contam com a presença das mulheres para equilibrar o mercado e cargos de liderança são ocupados por elas com maestria. Nesta terceira reportagem da série especial em homenagem ao mês das mulheres, destacaremos os trabalhos da publicitária Rebeca Chinarro e da profissional de gestão de tecnologia Mariana Sousa.

A presença feminina, além de importante, apresenta lucros significativos ao mercado.  De acordo com recente pesquisa divulgada pelo Panorama Mulher 2019, do Insper e Talenses,  o PIB do país poderia crescer quase 30% se mais mulheres assumissem cargos de poder, no ambiente corporativo, segundo dados da Women Will – Brasil. E a tendência já é acompanhada pelo Menew, startup de tecnologia localizada na Paraíba, líder de mercado no Brasil no ramo de food service.

A empresa aposta em uma equipe com lideranças femininas, como Rebeca e Mariana, e continua crescendo em seu ramo. O setor de marketing da empresa é formado, em sua totalidade, por profissionais do gênero feminino. De seis cargos de liderança existentes no Menew, quatro são ocupados por mulheres, sendo o setor de marketing um deles.

A publicitária Rebeca Chinarro é head de marketing e vendas, ocupa um cargo de liderança da empresa e reconhece que o caminho não foi fácil. Ela conta como foi chegar ao cargo em uma área dominada pela hegemonia masculina por décadas e atribui a evolução do mercado a uma mudança histórica da concepção de escolha profissional por parte das mulheres.  “Entrei no Menew e sabia que precisava me esforçar muito para ganhar respeito em um ambiente com predominância masculina, como se observa . Hoje, as mulheres têm poder de escolha e nossos futuros não são mais pautados pelos homens, pais e maridos. Historicamente, as mulheres escolhiam ir pelo caminho onde, naturalmente, iriam as mulheres. Estamos descobrindo que é possível assumir cargos e papéis corporativos que nem eram cogitados antes. Hoje, podemos optar por eles”, afirma Rebeca aos EKONOMY.

Equipe masculina, líder feminina

A função de onboarding é de extrema importância para qualquer empresa. A partir do momento que um cliente novo fecha um contrato, são os profissionais desta área que o atendem, orientam e conduzem a implantação do produto, fazendo com que seus primeiros passos na empresa aconteçam da melhor forma. Esta função no Menew é coordenada por Mariana Sousa, profissional do ramo de gestão de tecnologia, que precisou enfrentar alguns obstáculos para assumir o cargo. Ela afirma que, por ser mulher, seu desempenho é posto à prova frequentemente, além de precisar contornar dificuldades próprias das mulheres.

Mariana está a frente de uma equipe totalmente masculina em uma empresa de tecnologia, espaço que vem sendo dominado por homens há décadas. “É importante destacar que as mulheres podem assumir qualquer cargo de gerência, mas isso não acontece sem que questões femininas, como as hormonais, sejam um fator de dificuldade. Assumimos essas funções apesar disso, sem prejuízo para a empresa. Ao mesmo tempo, precisamos provar nossa capacidade a todo momento, mas vejo que já evoluímos bastante neste quesito”, afirma a gestora.

Uma mudança de concepção entre as gerações mais jovens está dando o tom desta revolução do mercado. É o que identifica Mariana Sousa, que não encontra dificuldades para assumir postura de líder. “É uma geração que está inserida em um meio questionador e mais aberto às evoluções sociais. Não sinto nenhuma dificuldade em gerenciar o setor, não me sinto diferente deles. O caminho ainda é longo, mas sinto que estamos na direção correta”, termina a profissional.

Samara Souza
Especial para o Ekonomy

Escreva um comentário

0 Comentários

Ainda sem comentários!

Você pode ser o primeiro a iniciar um comentário.

Adicionar comentário